O PROCESSO DE CONFECÇÃO DE JÓIAS COM AUXILIO DA IMPRESSÃO 3D

Desde tempos antigos, a confecção de jóias é uma arte feita por artesãos em que se procura a criação de produtos que proporcionem status, impacto, beleza, destaque. O confeccionamento dessas belíssimas peças eram e, em alguns casos, ainda são feitas a mão esculpidas em diversos tipos de materiais.
Existem diversos tipos de processos para confecção de jóias, como estampagem, corrosão, usinagem, fundição, modelagem entre diversos outros. Um dos processos mais comuns empregados é o processo de estampagem, que consiste em deformar chapas de metal no formato de um molde rígido, como se fosse um carimbo em alto relevo.

(Fonte: O autor)
Com a popularização das Impressoras 3D, a tecnologia começou a ser adicionada às etapas de alguns processos de fabricação de jóias já existentes no mercado, mecanizando e diversificando a produção e criação de uma joia.
Além disso, foi possível observar que a inserção de uma impressora 3D ao processo de fabricação possibilita a criação de uma peça com uma complexidade maior de forma, dando mais liberdade a criatividade e aumentando o leque de possibilidades para o formato de uma jóia.
As impressoras 3D podem ser utilizadas para a confecção de joias de forma direta, um dos primeiros itens a ser fabricado desta maneira foi o colar de titânio em forma de tecido que foi desenvolvido e fabricado na Inglaterra por Carrie Dickens. Também pode-se destacar a criação de pingentes, brincos, anéis e outros acessórios.

Outra maneira de inserir a tecnologia de manufatura aditiva á fabricação das peças é de forma indireta. Ou seja, em conjunto com técnicas já empregadas de forma à acelerar e melhorar a criação de uma jóia.
Um exemplo desta abordagem é a técnica de cera perdida, no qual é desenvolvido a peça de jóia em um software de modelagem 3D e impresso um protótipo deste modelo via uma impressora 3D (SLA, FDM, etc.). A partir deste modelo é feito um molde de silicone que será usado para fabricar as peças em cera. Com as peças em cera prontas e unidas em uma "árvore" é criado um novo molde, porém feito em gesso. Com o molde de gesso já seco, ele é esquentado para que a "árvore" de cera derreta e seja facilmente extraída do molde de gesso.

Com o molde de gesso pronto é só colocar o metal derretido dentro do molde, que preencherá os espaços que a cera, já derretida, deixou. Por fim, o gesso do molde é retirado com água, restando apenas a "árvore" com as peças agora em metal. Destaca-se as jóias que estarão prontas para serem lixadas, polidas e passadas aos seus futuros donos.

(fonte:Autor)
Pode se ver que impressoras 3D trazem uma nova perspectiva para a confecção e materialização de idéias em forma de joias . Com isto, pode-se identificar uma nova classe de joias que estarão dia-a-dia em nosso cotidiano.

Source: Tudo Sobre Impressoras 3D

Deixe uma resposta

Fechar Menu