Agricultura Digitalizada – O Uso da Manufatura Aditiva no Agronegócio.

Atualmente, estima-se que no mundo a população seja de 7.6 Billhões. Em 2100, de acordo como novo relatório divulgado pelas Nações Unidas, é estimado uma projeção de 11.2 Bilhões.
Com este crescimento de aproximadamente 53%, naturalmente a demanda por alimentos será maior. Com isso, é apontado um desafio para os produtores rurais: O aumento de produção alimentícia comprometendo o minimo possível o meio ambiente.
Para que isso seja possível faz-se necessário uma otimização na produção rural. E é aí que entra a digitalização do processo de produção de alimentos. Aliado com o auxílio da tecnologia de impressão 3D e escaneamento 3D. A seguir são apresentados alguns projetos que estão em andamento a respeito de otimização de cultivo e personalização em massa (mass customization). Desta forma, permitindo que seja possível realizar um plantio adequado à demanda de massa e individuais de forma automática.

IMPRESSÃO 3D ALIADA A INDUSTRIA AGRÍCOLA
A manufatura aditiva tem sido uma ótima ferramenta para varia industrias, enriquecendo e aprimorando em diversas áreas. Há alguns anos, viu-se a viabilidade do uso desta tecnologia como um aliado à produção de alimentos. A Impressão 3D entra na indústria agrícola como uma ferramenta para fabricação de peças para manutenção de equipamentos agrícolas e desenvolvimento de ferramentas únicas e customizadas para cada produtor.

Fazendeiros de Myanmar, um país situado no sul da Asia, utiliza a impressão 3D para fabricar ferramentas para uso em suas fazendas, sem o uso da Manufatura Aditiva os fazendeiros tinham dificuldades para obter e testar estas ferramentas. A tecnologia veio para construir irrigadores e bombas solares que otimizaram tempo e custos em quase 50% para os produtores. Na foto ao lado é
apresentados peças de um irrigador usado em uma das fazendas.
Além de Myanmar, outros países no qual têm difícil acesso a maquinas mecanizadas poderão se beneficiar com o uso da Impressão 3D. Aprimorando cada vez mais a produção agrícola mundial.
Além disso, o uso desta nova tecnologia permite testar o desenvolvimento de novos equipamentos voltados a agricultura sem apresentar um custo muito elevado no desenvolvimento.
AS FAZENDAS URBANAS
Outro uso para esta tecnologia na industria agrícola é a criação de mini hortas que possibilitam o cultivo de alimentos dentro de casa, ou em uma propriedade pequena. Custumizando o projeto para qualquer tipo de ambiente. Uma empresa italiana desenvolveu seu produto o Hexagro Urban Farming de forma mais rápida com o uso da impressão 3D. O Hexagro permite o cultivo de alimentos em ambiente interno.Além disso possui detectores que auxiliam no monitoramento das plantas.

Outro projeto que também aplica o conceito de "autonomous small farms " – hortas autônomas é o Farm Bot, que é um projeto Open-source direcionado para o cultivo de hortas onde um robo que utiliza tecnologias de impressoras 3D, sensoreamento, monitoramento por imagens e internet das coisas para controle de sua horta. Neste caso, cada uma das plantas é regada com quantidades diferentes de água e sais, além de que controle de temperatura, PH, e Umidade do solo é controlada para ajuste destes parâmetros. Ao final, quando o legume ou vegetal está pronto para colheita, o sistema envia uma mensagem para o seu smartphone alertando sobre quais vegetais estão prontos para consumo.

Fonte: Farmbot
Espera se que no futuro, o uso da Manufatura aditiva na agricultura deva ser cada vez mais comum, aprimorando e desenvolvendo novas técnicas para a otimização de produção de alimentos.

Source: Tudo Sobre Impressoras 3D

Deixe uma resposta

Fechar Menu